Encore, core, cité…silence is a commons

encore…core, city from Giseli Vasconcelos on Vimeo.

Pensando o corpo na tentativa de se condicionar numa cidade, fiz um exercício dum corpo sensitivo interpretando a cidade a partir de sinais  – para além da compreensão da língua.  Um corpo em estado de dança, andança, a sugerir um estado de reflexão. Esse era o momento quando importantes referências se misturavam à minha memória, 1. Um admirável mundo novo, de Huxley – do qual debruça sobre o crer em coisas no qual somos condicionados a crer; 2. O eco oralizado das cidades num poema que pede performance, na poesia concreta de Augusto de Campos; e ainda 3. Silence is a Commons do filósofo Ivan Illich apresentado há 30 anos atrás, sintetizando minha percepção migrante e biológica em terra estrangeira fria, entre corpos distantes e gadgets frequentes por uma socialização – simulando a proximidade.

Ao fim, decidi traduzir o artigo do Illich por se tratar de uma visão certeira e esclarecida para orientar nossas reflexões sobre as tecnologias e meio ambiente no Brasil de agora. Deleite-se na leitura – Silêncio é um commons, por Ivan Illich.

07. December 2013 by midiadmin
Categories: Ensaios | Tags: , , , , | Leave a comment